Natura é uma das lideranças mundiais no combate a mudanças climáticas, segundo CDP

Empresa atingiu pela primeira vez a nota “-A” por implementar melhores práticas na gestão estratégica da mudança climática após ranking publicado por uma das mais prestigiadas organizações mundiais na mitigação de impactos ambientais.

Os avanços da Natura na gestão de riscos climáticos e emissões dos gases de efeito estufa foram reconhecidos em dois levantamentos divulgados pelo CDP (anteriormente, conhecida como Carbon Disclosure Project), uma das mais respeitadas organizações internacionais que atua há 22 anos na compilação e análise de dados relacionados à mitigação das mudanças climáticas. A Natura conquistou de forma inédita a pontuação A-, na categoria Mudanças Climáticas do ranking, divulgado pela instituição global. As companhias que formam parte do grupo de liderança A/A- são consideradas líderes, atuando como exemplos de melhores práticas para o mercado, e ajudando a impulsionar a transição para uma economia sustentável.

A Natura também foi destaque no Índice de Engajamento com Fornecedores (Supplier Engagement Rating), mantendo seu reconhecimento de liderança em uma seleta lista de empresas que engajam a cadeia produtiva com as melhores práticas em favor da redução das emissões de carbono de forma a garantir o alinhamento da empresa junto ao compromisso com o Science Based Target Initiative (SBTi).

“Atualmente, mais de 95% das emissões da empresa são referentes à cadeia de valor [escopo 3] e esse reconhecimento demonstra, mais uma vez, como a Natura atua em parceria com seus fornecedores para mitigar as emissões de seus produtos, buscando promover a transição de sua cadeia de valor para uma economia de baixo carbono”, afirma Fernanda Facchini, gerente de Sustentabilidade da Natura.

O compromisso de ser uma empresa carbono neutro foi assumido pela multinacional em 2007, com a implementação do Programa Natura Carbono Neutro, que mensura, reduz e compensa as emissões geradas não apenas por ela, mas por toda a sua cadeia produtiva – da extração das matérias-primas ao descarte final das embalagens após o uso. Com a iniciativa, que completou 15 anos no ano passado, a Natura evitou a emissão de 1,47 milhões de toneladas de carbono na atmosfera e atinge a marca de mais de 4 milhões de créditos de carbono compensados por meio de 47 projetos – 36 no Brasil e outros sete na América Latina. Os projetos de compensação apoiados contribuem para conservar mais de 21 mil hectares de florestas e reflorestamento. Esse resultado impacta a vida de 15.588 famílias e gera R$ 2,15 bilhão em valores equivalentes a serviços ambientais, sociais e comunitários.

O Programa gera ainda um retorno social de R$32 para cada R$1 investido nos projetos de créditos de carbono, de acordo com o Integrated Profit and Loss (IP&L), ferramenta de mensuração de impacto do negócio para a sociedade que considera os capitais humano, ambiental e social.

A companhia também mantém projetos de remuneração de famílias que atuam na cadeia produtiva de ingredientes na Amazônia pela conservação da floresta em pé frente à pressão pelo desmatamento. Faz parte, ainda, da plataforma Compromisso com o Clima para engajar e mobilizar novos parceiros para soluções de baixo carbono, circulares e inclusivas, com investimentos concretos em projetos de redução de emissões.

Maior e mais relevante organização global de informações ambientais
O CDP é referência na divulgação de dados de empresas, cidades, estados e regiões e é endossado por cerca de 680 investidores que reúnem cerca de US$ 130 trilhões em ativos. Em 2022, mais de 18,7 mil empresas responderam ao levantamento feito pela instituição, que mantém uma plataforma para analisar e mitigar impactos ambientais, especialmente relacionados ao aquecimento global, desmatamento e recursos hídricos.

Programa Natura Carbono Neutro
Iniciado em 2007, O Programa Natura Carbono Neutro mantém três principais eixos de atuação, com mapeamento das emissões em toda a cadeia de valor, busca constante de redução das emissões e neutralização das emissões que não foram evitadas. A Natura adota um escopo ampliado, que considera não apenas o próprio processo produtivo, mas também a cadeia de valor – desde a extração da matéria-prima e o transporte, até a fabricação de materiais de embalagens por terceiros e a destinação final dos produtos após o uso. Para as emissões que ainda não foram evitadas, a companhia apoia 38 projetos que geram créditos de carbono para, assim, neutralizar os impactos ambientais. Em 2019, o Programa foi reconhecido pelo Global Climate Action Award, premiação mais importante do mundo sobre o tema concedida pela Organização das Nações Unidas.

Sobre a Natura
Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira de higiene e cosmética. Conta com 2 milhões de consultoras na América Latina, sendo líder no setor de venda direta no Brasil. Faz parte de Natura &Co, resultado da combinação entre as marcas Avon, Natura e The Body Shop. A Natura foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação de empresa B no mundo, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. É também a primeira empresa brasileira a conquistar o selo “The Leaping Bunny”, concedido pela organização de proteção animal Cruelty Free International, em 2018, que atesta o compromisso da empresa com a não realização de testes em animais de seus produtos ou ingredientes. Com operações na Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, França, México, Peru e Malásia, os produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as Consultoras, por meio do e-commerce, app Natura, nas lojas próprias ou nas franquias “Aqui tem Natura”. Para mais informações, visite www.natura.com.br ou acesse os perfis da empresa nas redes sociais: LinkedIn, Facebook e Instagram.