Presidente do Sindilojas, Eduardo Yamamoto, destaca os principais desafios nos primeiros dias da sua gestão

Foto: Tommy Souzza.

Há 14 dias à frente da administração do Sindicato do Comércio Varejista e dos Lojistas de Belém – Sindilojas, o presidente Eduardo Yamamoto faz um balanço das ações realizadas nos primeiros dias e sua perspectiva sobre o futuro do sindicato.

A digitalização do Sindilojas, desde os processos administrativos até o canal de relacionamento com o lojista e o aumento da base de associados para que seja mais democrático e participativo são os principais desafios de sua gestão. “Estamos no 10° dia da nova administração, e já dobramos o quadro de associados: de 28, chegamos a 56 e temos perspectiva de encerrar o mês de março com 70 associados”, ressalta o presidente.

Neste momento inicial várias ações de organização estão sendo realizadas como avaliação do prédio da sede, para verificar se está dentro da nova proposta do sindicato, que é ser prático, eficiente e enxuto; levantamento do passivo junto aos fornecedores e prestadores de serviços para reduzir gastos que não agregam na oferta de serviços para os associados.

O presidente explica que em paralelo as ações organizacionais, parcerias estão sendo consolidadas. “Firmamos parcerias com nossos principais associados para que juntos possamos traçar planos de médio e longo prazo”, detalha Yamamoto.

A perspectiva para o futuro é a recuperação do status do Sindilojas como o principal representante dos lojistas. “O sindicato deve ser representante das demandas junto ao Poder Publico, deve negociar as melhores condições com as instituições financeiras, entregar serviços imprescindíveis, negociar melhores condições e demandas”, finaliza Eduardo.